Capacetes para Motos

De todo mundo que os capacetes protegem, talvez os maiores beneficiários sejam mesmo os motoqueiros, já que o acessório acabou se tornando um das barreiras entre um acidente fatal e apenas algumas escoriações.

capacetes

O que ninguém sabe é que a obrigatoriedade do capacete, assim como todos os estudos que confirmam sua eficácia, só nasceu no começo do século XX, com o neurocirurgião Hugh Cairns, um dos médicos que atendeu a famosa figura TE Lawrence, soldado inglês que foi eternizado no filme “Lawrence da Arábia”. Lawrence morreu após uma queda em sua moto, e Cairns, diante disso, começou a pesquisar a importância dos capacetes para motos no estudo intitulado “O Uso de Capacetes para Impedir a Perda Desnecessária de Vida de Pilotos de Motocicletas”.

Foi seu estudo que, através dos anos, incitou vários países a estudarem a obrigatoriedade dos capacetes para motos, lei que hoje é usual em muitos lugares, mesmo que controversa e sempre encontrando oposição onde é assinada.

Mas em muitos lugares, como o Brasil, a obrigação do uso ainda se faz pela proibição de certos capacetes, já que o único permitido aqui é aquele completamente fechado, sendo que com a cinta do queixo bem presa, viseira abaixada e capacete bem calçado. Obrigações que podem gerar multas, mas que, mais ainda, garantem a proteção do motorista diante de alguma colisão ou queda.

Tipos de Capacetes

Capacete Aberto – a face do usuário fica desprotegida

Capacete fechado – o material rígido do capacete segue até o queixo e protege toda a cabeça do usuário do pescoço para cima

Capacetes Articulados/Escamoteado – mantém a segurança do Capacete Fechado, mas permite que toda frente dele se mova por meio de uma articulação

Capacetes Off Roads – usados em esportes, não tem viseira, mas precisa sempre ser usado com óculos especiais

Capacetes Coquinho/Peruzinho – popular entre os entusiastas de motos clássicas e customs, só vai até o alto da orelha.